Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



No desenvolvimento da segunda edição do Prêmio Cultura Viva, teve importância fundamental a parceria celebrada com o Canal Futura.

Uma das ações dessa parceria foi a produção de seis vídeos de curta duração que tratam do tema desta edição do prêmio:
“Cultura, Educação e Comunidade”. Esses audiovisuais – com dois minutos cada – foram exibidos no evento Teia 2007 e posteriormente disponibilizados para exibição em TV.

Participaram desse projeto os Pontos de Cultura: Associação Mundo Animado das Artes Amanda (CE), Instituto de Desenvolvimento Social e Gestão da Produção Cultural, Artística e Cultural – Marlin Azul (ES), Espelho da Comunidade - Oficina de Vídeo – TV OVO (RS), Opção Brasil (SP), Paraiwa – Coletivo de Assessoria e Documentação (PB) e Vídeo nas Aldeias (PE).

Assista aos interprogramas e leia o que os representantes dos Pontos de Cultura falaram sobre essa experiência:

Tá na praça

“O interprograma TÁ NA PRAÇA foi uma experiência inédita e interessante da criação audiovisual, de curta duração, com conteúdo educativo e cultural.
O PARAIWA MULTIVISUALNET realizou o filme TÁ NA PRAÇA, com estudantes do curso de Comunicação Social da Universidade Federal da Paraíba, que executaram do roteiro a finalização. O objetivo era criar uma narrativa multimídia que fizesse o expectador perceber sua realidade local. Acredito que superamos o desafio com êxito e harmonia, unindo Pontos de Cultura do Brasil, o Cenpec, o MinC e o Canal Futura numa ação democrática e autoral de fazer televisão”.

Durval Leal Filho - Presidente do Ponto de Cultura Paraiwa – Coletivo de Assessoria e Documentação, João Pessoa (PB).

   

Tá no grupo

“O processo de elaboração dos interprogramas da segunda edição do Prêmio Cultura Viva foi muito rico, pois houve uma integração dos Pontos de Cultura envolvidos. Isso ocorreu tanto na hora da definição dos temas como na elaboração dos roteiros, o que colaborou para o ótimo resultado das produções realizadas. Essa oportunidade de troca colaborativa dos diversos grupos traz uma dinâmica nova de produção para a rede do Programa Cultura Viva.”

Paulo Roberto Tavares - Coordenador do Ponto de Cultura Espelho da Comunidade - Oficina de Vídeo – TV OVO, Santa Maria (RS).

   
Tá na aldeia

“O nosso interprograma foi feito durante uma oficina que realizamos em outubro, numa aldeia Hunikui. Trabalhamos o argumento com a comunidade, que discutiu sobre a locação, os atores e o roteiro. A gravação durou um dia e contou com a véspera para os ensaios. Tudo foi bastante improvisado, o Pajé chegou a inventar sua fala no momento em que entrou em cena. A edição durou seis dias. A grande dificuldade foi sintetizar a idéia complexa num mini-curta. O ponto forte de nossa produção foi a relação de confiança entre as comunidades e o projeto audiovisual dos Hunikui. O nosso vídeo explora o limite entre a ficção e o documentário.”

Mari Corrêa - Coordenadora do Ponto de Cultura Vídeo nas Aldeias, Olinda(PE).

   
Tá na rua

“Realizar esse vídeo foi um bom motivo para a reflexão, pois pensamos sobre a cultura capixaba e a comunidade. Trouxemos a nossa vivência da cidade para o roteiro. Os caminhos que os personagens percorrem são aqueles que nós conhecemos. Para contar a história, usamos a técnica do recorte, com desenhos feitos em folhas de revista. Depois, os desenhos ganharam movimento no computador. A trilha sonora original da Banda de Congo Mirim da Ilha, que também é um Ponto de Cultura, ajudou a enriquecer o trabalho.”

Ariane Piñero e Renê Schutz – Alunos do núcleo Animazul do Ponto de Cultura Instituto Marlin Azul, Vitória (ES).

   
Tá na escola

“Escolhemos a experiência da Vila da Prata por entendermos que representava e atendia a nossas expectativas e angústias de retratar algo que fosse de gosto não só nosso, mas de todos os envolvidos neste processo, até porque, entre os envolvidos há que se considerar o peso do Canal Futura e do MinC, a responsabilidade era grande. Acreditamos que esta experiência contribuiu na nossa forma de produção; houve um aprendizado, roteiro, preparação, preocupação maior com qualidade e o mais importante: experiência teórica e prática de produção colaborativa, que está sendo incorporada no Ponto de Cultura em todas as atividades. Por fim, este convite, para nós, foi um prêmio, um reconhecimento do trabalho”.

Mauro Freitas – Coordenador do Ponto de Cultura Opção Brasil, Mogi das Cruzes (SP).

   

Tá na praia

“Foi uma experiência única para o nosso processo de formação profissional. Buscamos sempre, a cada trabalho, ganhar qualidade, seja no padrão
dos desenhos dos nossos animadores, seja na leveza dos movimentos, proporções, cores e das nossas produções em geral. Foi um desafio para o nosso grupo, pois nos permitiu, dentro de um curto prazo de tempo, realizar um produto de qualidade, sintetizando um tema vasto como: Cultura, Educação e Comunidade. Ganhamos, além de técnica, o fortalecimento das relações de trabalho, o apoio das famílias e a consciência sobre essa profissão ainda pouco valorizada em Fortaleza.
Somos gratos ao MinC, Cenpec, Canal Futura e à Petrobras por essa oportunidade. É a AMANDA, mostrando a força dos jovens artistas cearenses!”.

Luiza Falcão – Presidente do Ponto de Cultura Associação Mundo Animado das Artes - AMANDA, Fortaleza (CE).